30 April, 2019

CNC recebe seminário Experiências Inovadoras no Turismo

Antonio Henrique Paula(Senac), secretário Otávio Leite, Maria Del Carmen(Conpeht) e Márcia Alonso(Facha) na abertura do evento

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) apoiou e sediou o seminário Experiências Inovadoras no Turismo, promovido pela Confederação Pan-Americana de Escolas de Hotelaria, Turismo e Gastronomia (Conpeht) em parceria com as Faculdades Hélio Alonso (Facha), nesta segunda-feira (29), no Rio de Janeiro.

O evento reuniu profissionais do setor, representantes do poder público e instituições acadêmicas para debater melhorias e profissionalização das atividades turísticas e trouxe a apresentação de projetos que integram a comunidade do destino turístico e que geram conhecimento acadêmico sobre as experiências. O seminário faz parte da programação do Conselho Diretivo da Conpeht, que se reúne até 2 de maio, no Rio de Janeiro.

A mesa de abertura contou com a participação do secretário estadual de Turismo do Rio de Janeiro, Otávio Leite; da presidente da Conpeht, a professora Maria Del Carmen Morfin; o representante do Departamento Nacional do Senac, Antonio Henrique Borges Paula; e a diretora-geral da Facha, Márcia Alonso. O secretário-executivo do Cetur/CNC, Eraldo Alves, esteve presente no evento representando a Confederação.

O secretário de Turismo do Rio destacou a organização das entidades responsáveis pela formação dos profissionais do setor. “O turismo tem que chegar a todos, e isso só será possível dando a devida importância à qualificação que também deve ocorrer em todos os níveis, e, afinal, turismo é emprego e desenvolvimento econômico”, afirmou Otávio Leite.

Antonio Henrique também falou da importância da qualificação profissional para o turismo, em diferentes níveis, para ampliar a inclusão no mercado de trabalho e destacou a atuação do Senac na formação para o setor. Em 2018 o Senac realizou 1,29 milhão de matrículas em educação profissional. “O Senac oferta 900 títulos nos segmentos de turismo, hospitalidade e lazer, foram 667 mil matrículas de 2015 a 2018, sendo que 24% dessa oferta é gratuita”, explicou.

Turismo impacta vida das comunidades

O mediador do painel de cases, Rafael Melo Pereira, explicou que os projetos selecionados como cases tinham a preocupação de trabalhar o turismo na comunidade ou promovendo uma integração nos destinos. “Todas as experiências foram realizadas no âmbito das universidades e instituições acadêmicas e geram resultados acadêmicos sobre essas experiências”, destacou o mediador.

A professora Maria Del Carmen Morfin, presidente da Conpeht, falou sobre o projeto de formação de cozinheiras de San Andrés Cholula, município do estado de Puebla, no México. O projeto promove a capacitação de cozinheiras da região para receber o turista; e estadas nas casas da comunidade para envolver o visitante nas tradições e costumes locais. Maria Del Carmo destacou ainda a alfabetização socioecológica do turista no destino. “Para alfabetizar o turista foi preciso primeiramente fazer o trabalho de conscientização com os moradores e trabalhadores, prepará-los para “vender” sua cultura, folclore e tradições”, explicou. Segundo ela, a comunidade vai se sentindo cada vez mais à vontade nos papéis que desempenha na recepção do turista. O projeto incrementou a renda das cozinheiras, com a venda de seus produtos, aulas para preparação dos pratos e a hospedagem dos turistas. “Este é um projeto exitoso para a comunidade e academicamente falando”, afirmou Maria Del Carmen.

Turismo e inclusão

O professor e coordenador do curso de graduação em Turismo da Universidade Federal Fluminense (UFF), Carlos Lidízia, apresentou o Projeto Turismo Hospitalidade e Inclusão, que tem o objetivo de incentivar a ocupação dos espaços turísticos e de lazer por pessoas com deficiência, especificamente pessoas com deficiência intelectual, por meio de visitação a atrativos turísticos do Rio de Janeiro e motivação à inclusão laboral. “Pretende-se avaliar a hospitalidade dos locais visitados, bem como sensibilizar visitantes e funcionários desses locais. Depois da visitação é feito um relatório para a melhoria da gestão do atrativo turístico”, explicou Lidízia. O projeto tem parceiros como a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e Faetec Favo de Mel.

Conhecendo a própria cidade

Professor Carlos Eduardo Leal apresentou o projeto Turismo Cidadão, implementado pela Universidade Estácio de Sá, no Rio de Janeiro. Segundo ele, o conceito de turista cidadão já vem sendo trabalhado em todo o mundo e se refere a promover o turismo entre os moradores para eles conhecerem melhor a cidade, a cultura e terem acesso à memória da cidade que habitam. “Um cuidado que temos nesse projeto é o de desenvolver um olhar diferenciado, como o do turista, que é de descoberta, admiração e contemplação, mas também crítico e vigilante. A ideia é chamar sempre a atenção para a preservação cultural e histórica do patrimônio da cidade do Rio de Janeiro”, esclareceu Leal.

No projeto, os turistas baixam um aplicativo que permite que eles vejam imagens antigas – fotos ou pinturas - dos pontos turísticos, tendo uma visão de como eram no passado. O projeto nasceu para mostrar a cidade para os alunos do curso de turismo e desenvolver um olhar sobre turismo cultural e histórico, mas o público atual cresceu com participantes externos e estudantes de outras instituições.

Produção de pesquisas sobre turismo na academia

O último painel trouxe a apresentação de pesquisas realizadas nas faculdades e cursos de turismo, hotelaria e gastronomia. O Perfil do Turista Rodoviário (2017) foi uma pesquisa realizada pela Facha, para a Riotur, sobre o turista que chega para o carnaval carioca pela Rodoviária Novo Rio, apresentada pelo coordenador do curso de Turismo da Facha, Marcelo Tesseroli. Já a professora Simone Dantas, da Universidade Veiga de Almeida, apresentou o projeto Turismo Cultural no Bairro Imperial de São Cristóvão (RJ). O professor da Unirio Luiz Alexandre Mees falou sobre sua pesquisa acadêmica do turismo como experiência inovadora na Cidade de Medellin, na Colômbia; e a professora Eliane Monteiro da Faculdade de Tecnologia Senac Rio apresentou conclusões de sua pesquisa sobre a gestão do lixo na hotelaria.

Eventos de profissionais e escolas de turismo

O evento contou ainda com a divulgação do Congresso Conpeht 2019, que acontecerá de 10 a 16 de outubro, na República Dominicana, e terá como tema Turismo e as Mudanças Climáticas. Outro evento divulgado foi o Congresso Brasileiro de Turismólogos, organizado pela Associação Brasileira de Turismólogos e Profissionais de Turismo (ABBTUR), que será realizado de 3 a 5 de outubro, em Fortaleza (CE).

Além do apoio da CNC, o seminário Experiências Inovadoras no Turismo conta com o apoio da Fecomércio-RJ, da Associação Brasileira de Turismólogos e Profissionais do Turismo (ABBTUR), da Secretaria de Turismo do Estado do Rio de Janeiro/Riotur do Governo do Estado do Rio de Janeiro.

Comments

0

Os comentários serão moderados, portanto evite o uso de palavras chulas, termos ofensivos ou comunicação vulgar. Se tiver alguma dúvida sobre o tema abordado aqui, use a nossa Área de Atendimento. Talvez a resposta já esteja lá.

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.